Frete grátis nos produtos marcados

Desconto adicional de 2% em compras em quantidade

Entregamos em todo o Brasil

Desconto adicional de 2% em compras no boleto bancário

receba nossas ofertas

CLORIDRATO DE DILTIAZEM 30 MG CAIXA 50 COMPRIMIDOS
Preço, Indicação, Para que Serve e Composição

ver produtos semelhantes a Cloridrato De Diltiazem

CLORIDRATO DE DILTIAZEM

compartilhe

Saiba pra que serve o produto Cloridrato de diltiazem 30 mg caixa 50 comprimidos da Ranbaxy e todas as suas principais indicações. Leia a bula completa e saiba pra que serve este e como ele funciona nos casos de hipotensor arterial.

principal indicação

Hipotensor arterial.

Cloridrato de diltiazem 30 mg caixa 50 comprimidos -  Ranbaxy

de R$ 13,06

por R$ 7,84

ou R$ 7,68 no boleto bancário (2% de desconto)

em 6x R$ 1,31 no cartão de crédito**

Produto Indisponível - Avise-me quando chegar
  • 1x R$ 7,84
  • 4x** Consulte
  • 2x* R$ 4,08
  • 5x** Consulte
  • 3x* R$ 2,82
  • 6x** Consulte

**Juros da Administradora. Consulte a mesma para saber a taxa de juros aplicada.

*parcelas com acréscimo.

simule os fretes disponíveis para sua região

Cloridrato de diltiazem 30 mg caixa 50 comprimidos -  Ranbaxy
entregamos em todo Brasil
Medicamento Genérico
ISTO É UM MEDICAMENTO, NÃO USE SEM PREESCRIÇÃO MÉDICA E ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO. AO PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.
  • bula



Cardizem®

cloridrato de diltiazem

FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES

Comprimido de 30 mg: embalagem com 20 e 50 comprimidos.

Comprimido de 60 mg: embalagem com 20 e 50 comprimidos.

Via oral.

USO ADULTO

Cada comprimido de 30 mg contém 30 mg de cloridrato de diltiazem

correspondentes a 27,57 mg de diltiazem.

Cada comprimido de 60 mg contém 60 mg de cloridrato de diltiazem

correspondentes a 55,14 mg de diltiazem.

Excipientes: lactose monoidratada, óleo de rícino hidrogenado, macrogol,

estearato de magnésio.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

AÇÃO DO MEDICAMENTO ou COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

CARDIZEM é um medicamento antiarrítmico (que combate as arritmias, ou seja,

as alterações no ritmo dos batimentos do coração), antianginoso (contra as

anginas, ou seja, dores fortes no peito e falta de ar) e anti-hipertensivo (combate a

hipertensão, ou seja, a pressão alta).

CARDIZEM é fácil de ser usado, bem tolerado pelas pessoas e faz efeito

gradualmente. Por isso, é melhor do que outros antagonistas do cálcio

(medicamentos que fazem efeito contrário) do cálcio. CARDIZEM faz efeito 3

horas após ser tomado.

INDICAÇÕES DO MEDICAMENTO ou POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI

INDICADO?

• Angina (dores fortes no peito e falta de ar).

• Coronariopatias (problemas nos vasos que irrigam o coração, chamados de

coronárias) acompanhadas de aumento das batidas do coração.

• Pressão alta.

RISCOS DO MEDICAMENTO ou QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE

MEDICAMENTO?

Contra-indicações

• Síndrome do nó sinusal.

• Bloqueio atrioventricular de 2º ou 3º graus, exceto em pacientes com

marcapasso ventricular em funcionamento.

• Pressão baixa.

• Diminuição acentuada das batidas do coração.

Este medicamento não deve ser usado em crianças menores de 12 anos.

Advertências

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações

indesejáveis.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser

perigoso para a sua saúde.

CARDIZEM não age rapidamente porque seu princípio ativo, encontrado na

matriz do comprimido é liberado aos poucos. Em alguns casos, devido às

condições do trato gastrintestinal (estômago e intestino) da pessoa, esta

matriz não absorvível pode ser encontrada nas fezes. Isto não prejudica o

funcionamento do medicamento, uma vez que o princípio ativo já foi liberado

e absorvido.

Precauções

Usar com cautela e vigilância médica freqüente na insuficiência cardíaca

congestiva.

Pode ocorrer, ocasionalmente, hipotensão arterial sintomática (queda de pressão)

e dose-dependente.

Em casos raros pode sobrevir elevação reversível das enzimas hepáticas.

Recomendam-se cuidados especiais em casos de insuficiência hepática ou renal

(problemas do fígado ou dos rins).

Usar com precaução em indivíduos idosos, pois a meia-vida dos bloqueadores dos

canais de cálcio pode estar aumentada.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem

orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

Você pode usar com nitroglicerina debaixo da língua (sublingual) para tratar crises

muito fortes de angina (crises anginosas agudas) e com nitratos para prevenir

essas crises, embora o tratamento com CARDIZEM, normalmente, já seja

suficiente.

Betabloqueadores (medicamentos para controle da pressão alta) e digitálicos

podem aumentar os efeitos retardadores da condução AV.

Se tomado ao mesmo tempo com remédio para pressão alta (anti-hipertensivos),

deve-se considerar a própria ação anti-hipertensiva do diltiazem e uma possível

soma de efeitos. O diltiazem pode aumentar a quantidade de digoxina no sangue

se tomado junto com CARDIZEM.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de

algum outro medicamento.

MODO DE USO ou COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Aspecto físico

Os comprimidos de CARDIZEM 30 mg são redondos, planos em ambas as faces,

lisos, brilhantes e com bordas biseladas.

Os comprimidos de CARDIZEM 60 mg são redondos, planos em ambas as faces,

lisos, brilhantes e com bordas biseladas.

Características organolépticas

Vide aspecto físico.

Dosagem

Você deve começar o tratamento com 30 mg, 4 vezes ao dia.

Aumentar as doses aos poucos, de 1 ou de 2 em 2 dias, se for preciso, até chegar

a dose certa.

Esta dose varia, em média, de 180 mg a 240 mg ao dia (60 mg, 3 a 4 vezes ao

dia). Há pessoas que melhoram muito tomando o mínimo de remédio: 30 mg, 3 a

4 vezes ao dia.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses

e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar

observe o aspecto do medicamento.

Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

Como usar

Você deve tomar o medicamento 4 vezes ao dia, antes das 3 principais refeições

do dia e ao deitar.

REAÇÕES ADVERSAS ou QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO

PODE CAUSAR?

Reações freqüentes: inchaço (edema), dores de cabeça (cefaléia), enjôo (náusea),

tonturas, manchas ou bolhas formadas na pele (erupções cutâneas), fraqueza,

bloqueio AV.

Reações raras: sonolência, insônia e alteração no funcionamento do estômago e

intestino (distúrbios gastrintestinais).

CONDUTA EM CASO DE SUPERDOSE ou O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR

UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?

Você deve provocar o vômito e procurar socorro médico imediatamente.

Os principais sintomas de uma superdose são: diminuição das batidas do coração,

bloqueio atrioventricular (fechamento dos átrios e ventrículos que dão passagem

para a circulação do sangue no coração), insuficiência cardíaca (mau

funcionamento do coração), hipotensão (pressão muito baixa).

CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO E USO ou ONDE E COMO DEVO GUARDAR

ESTE MEDICAMENTO?

Você deve manter o medicamento em temperatura ambiente (15° C a 30° C) e

protegê-lo da luz e da umidade.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE

CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

CARDIZEM contém cloridrato de diltiazem, bloqueador dos canais lentos do

cálcio. É produzido segundo prescrições de fabricação e análise de Tanabe

Seiyaku/Osaka, descobridores e introdutores mundiais do diltiazem em terapêutica

cardiovascular.

Os resultados obtidos com CARDIZEM decorrem da inibição do influxo de íons

cálcio através das membranas das células miocárdicas e da musculatura lisa dos

vasos, durante a fase de despolarização. Na angina do peito por espasmos

coronarianos, o efeito antianginoso de CARDIZEM deve-se à dilatação das

coronárias epicárdicas e subendocárdicas. Na angina de esforço, CARDIZEM

proporciona aumento da tolerância ao exercício físico, devido à redução do

consumo de oxigênio do miocárdio: CARDIZEM promove a redução da freqüência

cardíaca e da tensão arterial sistêmica, face à sobrecarga física submáxima e

máxima. Comparado com outros antagonistas do cálcio, CARDIZEM apresenta a

vantagem do início de ação menos brusco, facilitando seu manejo posológico, com

melhor tolerabilidade geral. Os efeitos sobre o coração são acompanhados por

diminuição da tensão arterial e da resistência periférica.

RESULTADOS DE EFICÁCIA

Na avaliação da redução de episódios de angina estável, em revisão Markhan

1993, diversos estudos relatam a redução de episódios variando entre 50% a

88,5% por semana. Para a angina de esforço, a redução de episódios por

semana, variou entre 42% a 73,6%.

Em estudo da eficácia terapêutica de diltiazem como monoterapia para

hipertensão 52% dos indivíduos foram considerados respondedores conforme

pressão sistólica < 140 mmHg; e 75%, conforme pressão diastólica < 90 mmHg,

após 4 a 8 semanas.

INDICAÇÕES

• Angina do peito vasoespástica (de repouso, com elevação do ST, “angina

de Prinzmetal”).

• Angina do peito crônica, estável e de esforço.

• Estados anginosos pós-infarto do miocárdio.

• Coronariopatias isquêmicas com taquicardia.

• Hipertensão arterial.

CONTRA-INDICAÇÕES

• Síndrome do nó sinusal.

• Bloqueio AV de 2º ou 3º graus, exceto em pacientes com marcapasso

ventricular em funcionamento.

• Hipotensão arterial (valor sistólico inferior a 90 mmHg).

• Bradicardia acentuada (pulso inferior a 55 b.p.m.).

MODO DE USAR E CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO DEPOIS DE ABERTO

Aumentar as doses gradualmente, a intervalos de 1 a 2 dias se necessário, até

atingir a dose diária mais satisfatória, em termos de melhora clínica.

POSOLOGIA

Recomenda-se iniciar o tratamento com 30 mg, 4 vezes ao dia, antes das 3

principais refeições do dia e ao deitar.

A dose terapêutica satisfatória oscila, em média, de 180 mg a 240 mg ao dia (60

mg, 3 a 4 vezes ao dia). Há pacientes que alcançam benefício máximo já com

doses menores: 30 mg, 3 a 4 vezes ao dia.

CARDIZEM apresenta a vantagem de um início de ação menos súbito, devido a

uma liberação lenta do princípio ativo, encontrado na matriz do comprimido.

Em alguns casos, devido às condições do trato gastrintestinal do paciente, esta

matriz não absorvível pode ser detectada nas fezes.

Isto não implica uma alteração no efeito terapêutico do medicamento, uma vez

que o princípio ativo já foi liberado e absorvido.

Cada comprimido de 30 mg de cloridrato de diltiazem contém 27,57 mg de

diltiazem.

Cada comprimido de 60 mg de cloridrato de diltiazem contém 55,14 mg de

diltiazem.

ADVERTÊNCIAS

Usar com cautela e vigilância médica freqüente na insuficiência cardíaca

congestiva.

Pode ocorrer, ocasionalmente, hipotensão arterial sintomática e dose-dependente.

Em casos raros pode sobrevir elevação reversível das enzimas hepáticas.

A substância cloridrato de diltiazem está classificada na categoria de risco C do

GUIA PARA FRASES DE ALERTA ASSOCIADAS A CATEGORIAS DE RISCO

DE FÁRMACOS DESTINADOS ÀS MULHERES GRÁVIDAS da Resolução RE n°

1.548, publicada no DOU de 24/09/03.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem

orientação médica ou do cirurgião-dentista.

USO EM IDOSOS, CRIANÇAS E OUTROS GRUPOS DE RISCO

Usar com precaução em indivíduos idosos, pois a meia-vida dos bloqueadores dos

canais de cálcio pode estar aumentada.

Recomendam-se cuidados especiais em casos de insuficiência hepática ou renal.

Contra-indicações relativas, por falta de dados experimentais suficientes: gravidez,

período de lactação, na infância.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Compatível com nitroglicerina sublingual no tratamento de crises anginosas

agudas e com nitratos, para fins profiláticos, embora o tratamento com CARDIZEM

possa tornar dispensável ou infreqüente seu emprego.

Betabloqueadores e digitálicos podem acentuar efeitos retardadores da condução

AV. O diltiazem pode elevar a concentração plasmática de digoxina utilizada

concomitantemente.

Ao associar com anti-hipertensivos, ter em conta a própria ação anti-hipertensiva

do diltiazem e possível soma de efeitos.

REAÇÕES ADVERSAS A MEDICAMENTOS

Efeitos colaterais relacionados à inibição do influxo de cálcio são: edema (2,4%),

cefaléia (2,1%), náusea (1,9%), tonturas (1,5%), exantemas (1,3%), astenia

(1,2%), bloqueio AV (1,1%).

Outros efeitos colaterais mais raros e transitórios: sonolência, insônia e distúrbios

gastrintestinais.

SUPERDOSE

Como medidas imediatas: indução do vômito e/ou lavagem gástrica.

Se ocorrer bradicardia acentuada ou bloqueio AV de grau elevado, administrar

agentes taquicardizantes (atropina, eventualmente isoproterenol, com cautela).

Se ocorrer insuficiência cardíaca, administrar agentes inotrópicos positivos

(isoproterenol, dopamina, dobutamina) e diuréticos.

Se ocorrer hipotensão grave, administrar vasopressores.

ARMAZENAGEM

Manter o medicamento em temperatura ambiente (15° C a 30° C). Proteger da luz

e da umidade.