Frete grátis nos produtos marcados

Desconto adicional de 2% em compras em quantidade

Entregamos em todo o Brasil

receba nossas ofertas

VAGIVIT 250 MG CAIXA 6 COMPRIMIDOS VAG+6APLIC
Preço, Indicação, Para que Serve e Composição

ver produtos semelhantes a Vagivit

VAGIVIT

compartilhe

Saiba pra que serve o produto Vagivit 250 mg caixa 6 comprimidos vag+6aplic da Eurofarma e todas as suas principais indicações. Leia a bula completa e saiba pra que serve este e como ele funciona nos casos de indicado para normalizar a flora vaginal em desequilíbrio.

Vagivit 250 mg caixa 6 comprimidos vag+6aplic -  Eurofarma

de R$ 36,64

por R$ 32,98

em 6x R$ 5,50 no cartão de crédito**

Produto Indisponível - Avise-me quando chegar
  • 1x R$ 32,98
  • 4x** Consulte
  • 2x R$ 16,49
  • 5x** Consulte
  • 3x R$ 10,99
  • 6x** Consulte

**Juros da Administradora. Consulte a mesma para saber a taxa de juros aplicada.

simule os fretes disponíveis para sua região

Vagivit 250 mg caixa 6 comprimidos vag+6aplic -  Eurofarma
entregamos em todo Brasil
ISTO É UM MEDICAMENTO, NÃO USE SEM PREESCRIÇÃO MÉDICA E ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO. AO PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.
  • bula

Laboratório
Eurofarma

Apresentação de Vagivit
250mg c/ 6comp vaginal + 6 aplicadores

Vagivit - Informações
A aplicação de vitamina C resulta na redução do valor do pH intravaginal, levando à inibição de todas as bactérias que não podem crescer em um meio com pH 4,0. O crescimento de bactérias capazes de reproduzirem-se em pH abaixo de 4,0, como os lactobacilos, é somente levemente inibido, ou mesmo, não inibido. Vários dias depois os lactobacilos da flora vaginal normal (bacilos de Doderlein) reaparrecem. Particularmente, o crescimento dos anaeróbios indesejáveis será rigorosamente inibido pela acidificação da vitamina C. Como as leveduras são capazes de se reproduzir em pH de valores baixos, seu crescimento não será inibido. Baseado em estudos in vitro, o mecanismo de ação bacteriostático e bactericida da vitamina C na flora vaginal é principalmente baseado no efeito de redução do pH.

Vagivit - Indicações
Vagivit atua na proteção natural do microambiente vaginal mediante a manutenção e restauração do pH fisiológico local. De tal modo, favorece o crescimento da flora vaginal normal e previne contra o desenvolvimento de condições favoráveis ao surgimento de vaginoses bacterianas, mesmo durante a gestação. Portanto, Vagivit está indicado como coadjuvante no tratamento e na prevenção das vaginoses bacterianas crônicas, leves, recorrentes ou intermediárias (colpite não especificada). Seu emprego é útil, sobretudo, em condições recindivantes e como terapia farmacológica antiinfecciosa adicional.

Contra-indicações de Vagivit
O uso deste medicamento é contra-indicado em caso de hipersensibilidade conhecida ao ácido ascórbico e/ou demais componentes da formulação. Também é contra-indicado em pacientes com colpite por cândida. A candidíase vaginal não é curada pelo tratamento com vitamina C e pode até ocorrer a intensificação dos sintomas devido a acidificação.

Advertências
A vitamina C pode interferir na determinação de glicose na urina e de lactato desidrogenase, transaminases e bilirrubina séricas.

Uso na gravidez de Vagivit
Categoria de Risco na Gravidez: C Vagivit poderá ser administrado durante os períodos de gravidez e lactação. A vitamina C atravessa a barreira placentária. Entretanto, doses suplemento alimentar de vitaminas e sais minerais são consideradas geralmente seguras durante a gravidez. Em um estudo realizado na Alemanha em 1999 para avaliar a eficácia e a tolerabilidade da vitamina C em 24 mulheres grávidas com sintomas de vaginose bacteriana não observou-se efeito teratogênico ou prematuridade relacionada ao uso da vitamina C vaginal e recomenda o uso de rotina de vitamina C em mulheres grávidas com alteração da microbiota vaginal. Na literatura médica não há relatos de teratogenicidade em humanos, como também não foi observado em estudos realizados com modelos animais. Lactação: A vitamina C é excretada no leite humano. Com a ingestão de doses adequadas não foi observado nenhum risco para o bebê, entretanto a avaliação do risco para o bebê não foi estabelecida. Avaliar o potencial risco em relação aos benefícios antes de prescrever esta medicação durante o período de lactação.

Interações medicamentosas de Vagivit
Como ocorre uma absorção parcial da vitamina C pela ucosa vaginal deve-se considerar que o uso simultâneo com anticoagulantes derivados da cumarina pode levar a hipoprotrombinemia. Os efeitos dos anticoagulantes são reduzidos pela vitamina C. Os salicilatos estimulam a excreção da vitamina C. Os estrógenos melhoram a biodisponibilidade de vitamina C.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Vagivit
Em casos raros (menos que 1%, mais que 1 em mil): coceira, prurido intravaginal e edema podem ocorrer após o uso de Vagivit. Este é um fenômeno geral, mas é pouco observado n otratamento com todas as terapias vaginais. Podem ocorrer sintomas de infecção fúngicas decorrentes do uso de Vagivit.

Vagivit - Posologia
Vagivit se apresenta na forma de comprimidos vaginais para introdução profunda intravaginal. O comprimido vaginal é absorvido lentamente garantindo um rápida e prolongada normalização do pH vaginal. Para terapia padrão, é administrado 1 comprimido vaginal uma vez ao dia contendo 250 mg de ácido ascórbico. Um comprimido vaginal de Vagivit por dia, de preferência à noite, deve ser colocado profundamente na vagina. Nas alterações bacterianas da flora vaginal, o tratamento durante 6 dias é suficiente. No caso de alterações graves da flora vaginal com ausênia total de lactobacilos ou, durante a gravidez, é recomendado um tratamento prolongado durante várias semanas. O sucesso terapêutico é atingido quando o tratamento é repetido. Se necessário Vagivit pode ser administrado diariamente durante semanas ou meses. Não há indicações de limitação ao período de tratamento.

Superdosagem
Altas doses de vitamina C ( maiores que 2.000 mg/dia) podem resultar em diagnóstico incorreto de diabetes e pode interferir no monitoramento da glicemia. Megadoses de vitamina C podem causar cristalúria por cristais de oxalato de cálcio em alguns indivíduos que tem predisposição para acumular estes cristais.